5 rolês de música eletrônica para quem é de Blumenau e região

Blumenau

Com o fenômeno da expansão da música eletrônica a nível territorial no Brasil, temos visto algumas cidades vivendo momentos interessantes dentro do movimento. Ainda que com a parada total dos eventos no país por conta da pandemia, o trabalho realizado virtualmente conseguiu fazer a manutenção dessa fatia da cultura e até mesmo engajar novos seguidores.

Blumenau, por exemplo, cidade localizada no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, já vem vivendo um  momento especial no que diz respeito à ocupação de lugares públicos para realização de festas independentes. Um dos personagens que tem desempenhado um papel importante nesse fomento local é o artista e agitador cultural Lucas V. 

kalla orbis

Lucas, que ingressou a pouco na carreira artística pra valer, participou de um contest organizado pelo Ilan Kriger — fundador de um dos maiores selos de música eletrônica do sul do Brasil — e foi convidado a integrar o time de residentes do núcleo após as suas apresentações utilizando projeções visuais e habilidades na construção de um set, onde navegava entre estilos mostrando a sua identidade musical.

Durante a pandemia, também injetou força em seu canal do Twitch através de uma maratona de lives que mostravam seu trabalho enquanto artista local e que, mais tarde, se transformou em podcast com convidados, o ÂmeDeep. Já passaram pelo podcast artistas como CANCCI, Edu Schwartz e Zomero — em breve Lostin assinará o 4º episódio.

Lucas mudou-se para Blumenau um mês antes do início da pandemia, mas pôde perceber em conversas com alguns DJs da região a vontade de colocar a cidade na rota dos grandes núcleos e projetos relacionados à música eletrônica no Sul do Brasil. Ele afirma que aos poucos alguns clubs estão reabrindo, se adequando à nova realidade, enquanto outros estão se estruturando. Abaixo ele nos pontuou alguns clubs, festas e núcleos locais pra você ficar de olho.

A.R.M.E

A A.R.M.E (Artistas Relacionados a Música Eletrônica) teve a sua primeira edição em maio de 2018 e é um grupo que reúne DJs, produtores, organizadores de evento, técnicos de som, promoters e entusiastas musicais com um sonho em comum: unir artistas regionais, visando o crescimento da cena eletrônica, quebra de preconceitos e pregando a união de todas as tribos. Os eventos são gratuitos e oferecem um serviço de crowdfunding para ajudar na organização das festas.

O que acho interessante também é o espaço para a cultura em geral. Os eventos já contaram com exposições de arte, aula de yoga, roda da capoeira, apresentações de rap, live painting, oficina de discotecagem, slack line e arrecadação de mantimentos para instituições da cidade.

O evento costuma parar Blumenau e é um momento para celebrar a liberdade e a cultura.
Já passaram pelo evento artistas como Tarter, Blancah, Marc, Ciclus e o evento a atração internacional: Chicks Luv Us, diretamente da França.


Acreditamos que existe essa conexão por alguns aspectos que vão desde o apelo cultural da música eletrônica, passando pelo formato do evento, em local público e gratuito, até a característica fundamental de inclusão que sempre foi muito forte. Pessoas que talvez não possam pagar o ingresso de um club, ou que ainda não tem idade, ou então que tem mais idade e não se sentiriam à vontade numa balada podem participar de um evento ARME. Temos notado grande adesão de famílias com filhos, avós, variadas classes sociais, todos juntos compartilhando a mesma experiência”, contou um dos residentes, Ciclus.

DISC0LAB

A Disc0LAB é um evento que acontece todo mês reunindo artistas e apreciadores do Vinil!

Um grupo de amigos formado pelos DJs Konin, Nando Oliveira e o proprietário do club DonPub se juntaram e criaram o conceito de apreciar a música eletrônica 100% no vinil. No início ficaram com receio que a festa não fosse bombar, ou que não teriam DJs suficientes que tocassem no vinil, porém aconteceu o contrário, muitos DJs começaram a migrar para o vinil e comprar discos para tocar na festa, que se estabeleceu como uma das principais noites em Blumenau.

É uma das poucas festas 100% vinil que acontecem mensalmente na região.


Lucas e Kaká Franco em uma das edições da Disc0Lab!


Flyer da última edição que rolou em Janeiro/22

Kaká Franco, Jack Cheller, Konnin, Bruno Lima foram alguns dos artistas que já passaram pela casa. Por conta da pandemia, as festas estão em standby, porém existem muitos planos para 2022 e prometem nomes nacionais e internacionais, conta um dos fundadores, Nando Oliveira.

Local: Rua Padre Jacobs, 177 (Subsolo) – Centro, Blumenau

Quinta Beats

O QuintaBeats tinha tudo para iniciar e terminar em um simples saco de carvão. Quando o Roger Moraes convidou a galera para fazer uma carne e curtir um som, eles não imaginavam a proporção que uma “simples” quinta-feira iria ganhar. 

Nessa época, início dos anos 2000, boom da música eletrônica no Brasil, DJs tinham que manter sua coleção de vinis em dia. Os CDJs ainda não eram senso comum e foi assim que surgiu o “QuintaBeats”, com o objetivo de reunir a galera para girar uns vinis.

DJ Murphy, Renato Cohen e Anderson Noise foram alguns dos DJs que passaram pela QuintaBeats. Hoje os DJs residentes são: Cabeça, Roger Moraes, Ricardo Constancio, Wellington Farias, Mauro Jr, Dudu e Nando Oliveira 

Para se adequar ao novo normal e apresentar o som do grupo nas noites catarinenses, fecharam parcerias com emissoras de rádio, casas e bares focados no público alvo. 

“A grande qualidade do Quintabeats é reunir vários entusiastas e talentos, seja de dia ou noite, fazer com que a coisa flua como tem que ser. Do Brazilian Bass até o Progressive House, temos DJs que encantam não só pelo som, mas com sua presença de palco, levando sempre boas energias ao dance floor. A estrutura enxuta e ágil, sempre procura inovar nos ambientes. De baladas underground no estilo londrino, até festas em locais junto a natureza, levamos da nossa forma novidades da música ao enredo, para que não somente o DJ seja a atração, mas também valorizar o tempo do convidado que irá curtir um evento Quintabeats. Que pode começar em uma Quinta, mas ninguém sabe se ela irá parar em uma sexta”, disse um dos fundadores.

Box Club

Um club que também funciona como karaokê e na semana recebe shows de Rock, Heavy Metal e Techno! Uma ótima combinação para aqueles fãs que gostam da energia lá em cima! Noites como Phobia Project e Techno Roots foram os destaques eletrônicos nos últimos meses. O club conta com uma mesa de sinuca e fliperamas para a galera que prefere dar uma relaxada e jogar com os amigos. Veja o Instagram aqui.

Local: Rua São Paulo, 420 – 1 – Victor Konder, Blumenau

Dunkel Club

Club que abriu recentemente em Blumenau e traz noites de HipHop, Rap e música eletrônica! Fitas de LED no teto dão um toque diferente no club que conta com um bom sistema de som e pretende fazer muito barulho na cidade em 2022.

Local: Rua João Pessoa, 2470 – Velha, Blumenau

Blumenau é conhecida pela cerveja e cultura alemã, mas pelo empenho e objetivos dessa galera, Blumenau está prestes a se tornar conhecida também como mais uma capital da música eletrônica no Sul do Brasil. A minha intenção é ajudar a exponenciar essa cidade maravilhosa e colocá-la na rota de grandes DJs e festivais” finaliza Lucas.
Follow Lucas V. on Instagram & Soundcloud.

Por Maria Angélica Parmigiani

Leia também: Grupo Privilège inaugura novo club Privilège Vitória e anuncia programação

CONFIRA MAIS:

- Para receber cupons de desconto e mais informações sobre festas, clique aqui!
- Confira nossos grupos exclusivos de WhatsApp aqui!

- Siga também nossos perfis no Instagram: @bruejode e @wegoout

DJ, produtor musical e graduado em Comunicação Social pela ESPM SP, seu objetivo de vida é emocionar as pessoas e fazer com que elas sintam lá no fundo algo confortante. Seja tocando em festas, produzindo suas próprias tracks ou escrevendo textos, acredita que a música eletrônica tem o potencial único de unir pessoas e trazer bons momentos e experiências inesquecíveis.

Comente aqui:

Comente aqui!
Por favor, preencha com seu nome