ASOT 950: O que rolou no maior festival de Trance Music do mundo!

A primeira vez oficialmente como imprensa e em um dos eventos de música eletrônica mais incríveis do mundo…ahhh a gente nunca esquece! E é ainda sentindo este frenesi pós festival que eu, Clara, vou contar pra vocês tudo o que rolou esse final de semana no ASOT 950 (A State of Trance) que aconteceu na cidade de Utrecht na Holanda.

Com o tema “Let the music guide you” (ou Deixe a música te levar) e recebendo mais de 35 mil fãs, além de milhares de expectadores que acompanharam o evento pelo streaming, a ASOT 950 já deixa saudade.

ASOT 950 – PRÉ FESTA

O final de semana já começou bombando Amsterdam com a pré-festa que trazia um lineup enxuto, mas com grandes nomes da Trance Music. Ruben de Ronde abriu a noite com set que poderia ter sido mais ousado. Na sequência, a aguardada dupla Cosmic Gate acelerou os fãs logo nas primeiras faixas, mas foram interrompidos por falhas técnica de som que se repetiu por diversas vezes, esfriando a galera. Impossibilitados de continuar seu set, eles deixaram o palco e, por alguns minutos, bateu aquele desespero se a festa iria continuar e se conseguiríamos ver Armin que deveria se apresentar logo na sequência.

De dedos cruzados, uma dose extra de otimismo e sei la mais qual mandinga todos estavam fazendo, eis que voilà!!! Som na caixa novamente e tudo pronto para o Armin começar!  

E o homem chegou chegando, tirando o bode da sala e soltando logo de cara “La Résistance De L’Amour”, um de seus maiores hits. A partir daí foi uma atrás da outra, sem chance de ficar parado! A noite terminou com os sets de Luke Bond e Allen Watts.

Quem foi na pré-festa do ano anterior, saiu com uma sensação de que a edição de 2019 realizada em um barco, mais intimista e com menor público, foi mais bacana já que o contato com os DJs era mais próximo.

ASOT 950 – O GRANDE DIA

Recebendo a todos com um palco gigante, luzes de alta tecnologia e qualidade de som que fazia seu coração literalmente bater no mesmo ritmo da música, o dia principal da State of Trance dava largada já com o mestre da festa e seu “warm-up set”.

Armin abriu a noite com um inesperado remix de “Return to Oz” de ARTBAT, mostrando que o techno está realmente conquistando todos os palcos. Na sequência, o mestre solta “Proper Education” de Eric Prydz se seu projeto Pryda e “Universal Nation” de Bart Skills. FOI INCRÍVEL!

Com um set acelerado e intenso, a noite se mostrava a que veio. Armin parecia onipresente tocando ao todo 2 sets (um maior e mais comercial no palco principal e outro de apenas uma hora no palco Who’s Afraid Of 138?!), além de orquestrar a ASOT Radio live diretamente do local do evento e fazer aparições menores no telão sempre que um set no mainstage acabava.

Para os mais fãs de seu trabalho, principalmente os que acompanham seu programa semanal, o warm-up e o outro que rolou no palco Who’s Afraid Of 138?!, foram com certeza os melhores!

Além de tudo isso, Armin também esquentou os motores para a ASOT 1.000 com um vídeo onde mostrou uma retrospectiva de todas as ASOTs até hoje e o que nos aguarda na próxima edição de 2021!

Já por volta das 22hs o Jaarbeurs, o local do evento (localizado na cidade de Utrecht há 30 minutos de trem de Amsterdam) começava a encher seus 5 palcos que se dividiam entre as mais importantes vertentes da Trance Music:

  • Mainstage – palco principal
  • Psy – focado em Psytrance
  • Progressive – para os fãs do Trance Progressivo
  • Who’s Afraid Of 138?! – misturando vários estilos de trance e com um segundo set do Armin
  • Road to 1.000 – um palco dedicado a “preparação” para o ASOT 1.000 que acontecerá em 2021.

A meia noite o local estava L-O-T-A-D-O por todos os cantos e a festa rolava solta!

Mas e a infra, como era?

Parei para comer em uma das diversas opções da praça de alimentação que apesar de cheia, não demorava muito.

Banheiros: para os meninos, sussa; já para as meninas…looongas filas.

Rolou aquela vontade de passar na lojinha e comprar uma camiseta? Tranquilo! Filas ok, o preço não estava tão alto e saí de lá com uma linda bandeira com o tema deste ano por 20€. Achei bom negócio!

Era tanta coisa boa rolando, ao mesmo tempo, entre todos os palcos, que as nossas escolhas foram difíceis. Eis o que vimos por lá!

Ilan Bluestone o golden-boy da gravadora Anjunadeep de Above &Beyond inaugurava o palco principal com sucessos como “Will we Remain”, “In and Out of Love” e “Keep On Holding” que todo mundo ama.

Na sequência Markus Schulz assume as pick-ups com uma entrada triunfal e um set para quem ama o trance de verdade, onde as lindas “Carmina Burana” e clássica “Destiny” fizeram a platéia dançar e cantar de corpo e alma. Ave Maria com os belos vocais de Haliene também emocionou, mas há quem ache um pouco lenta e religiosa demais. E você, o que acha?

Rank 1 que se apresentou antes de Armin, apesar de fazer um LIVE set, não empolgou, e já na metade todos esperavam o dono da festa.

Neste momento, quem estava em outros palcos, seguiu rumo ao palco principal para ver Armin, porém este ano rolou um problema similar ao do ano passado: meia hora antes dele começar, o local teve que ser fechado porque estava superlotado e muita gente acabou ficando de fora ☹. Dica para o ano que vem: chegue pelo menos 1h antes dele começar. 😉

Depois do set do Armin, ainda teve a aguardada dupla Aly&Fila que trouxe um set mais pesado e denso, Andrew Rayel que emocionou com “Light Side of The Harmony” e “The Melody”.

E para terminar a noite do mainstage em alta voltagem, Giuseppe Ottaviani se apresentou com um LIVE set surpreendente e ligado no 220V.

Mas o que rolou nos outros palcos????

No palco dedicado ao Psytrance o destaque ficou por conta de Morten Granau que apesar de ser colocado no início da noite, lotou o local e fez todo mundo amassar barro tocando um sucesso atrás do outro como “Lost”, “Reborn” e “Ecstasy”.

Já no palco de Progressivo, Estiva era o mais aguardado e fez jus a expectativa de seus fãs, principalmente nas faixas “Playing With Fire” e “Hero”.

Já no palco Who’s Afraid Of 138?, além do próprio Armin, o lineup estava recheado de novos e promissores nomes da música eletrônica como Ben Gold, Solarstone, Skypatrol e Keu4050. Adoramos!

Por fim, no palco Road to 1.000, Alexander Popov fez um set consistente, mas sentimos falta de ao menos mais um nome forte para puxar a galera para esse palco.

E assim terminei o meu segundo ASOT na Holanda, com o coração ansioso para viver a edição 1.000 que já promete ser lendária!

Não coube no bolso ir para a ASOT 950 deste ano? Não se preocupe! Você pode conferir tudo o que rolou no evento no YouTube neste link ou pelo perfil deles no Instagram @asotlive

Não rolou ir à edição Holandesa mas quer curtir o evento ainda em 2020? Então se programe para uma das edições da State of Trance pelo mundo!

  • Miami – 21 Marco
  • Londres – data a confirmar
  • Moscou – 4 Julho
  • Tomorrowland Bélgica – 19 ou 26 de julho.

Texto por: Clara Belluzo

Leia Também: Line up Tomorrowland 2020: confira todos os artistas

✨ CONFIRA MAIS! ✨

- Para receber cupons de desconto e mais informações sobre as festas e festivais, ou para dúvidas sobre o Tomorrowland, clique aqui!

- Participe dos nossos grupos exclusivos de whatsapp de Festas de Réveillon , Universo Paralello, Tomorrowland e mais! Veja todos os nossos grupos aqui: We Go Out Together

- Participe do nosso grupo do Telegram neste link!

- Siga, colabore e curta nossas playlists do Spotify neste link!

– Para ter acesso a mais dicas sobre festas e festivais de música siga nossos perfis no Instagram @wegoout e @bruejode e curta também nosso canal no Youtube mimi

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here