Como foi a experiência de curtir o MCZ Play e, de quebra, desbravar Maceió

O mês de setembro foi marcado por uma grande surpresa para nós! Fomos convidadas pela Secretaria do Turismo, Esporte e Lazer de Maceió (@semtel.maceio e @experimentemacio) e pelo Sebrae Alagoas (@sebraealagoas) para participar do evento MCZ Play, nos dias 21 e 22, no Jaraguá, um dos bairros mais antigos e históricos da capital alagoana.

Nossa relação com Maceió começou há quase quatro anos, quando fomos pela primeira vez ao Réveillon dos Milagres, no litoral norte de Alagoas, e aproveitamos para tirar uma casquinha da capital, fazendo passeios e curtindo restaurantes e bares por lá. Desde então não paramos mais de visitar a cidade, mas podemos dizer que dessa vez foi a mais intensa e especial de todas.

Resolvemos dividir a nossa experiência para que outras pessoas interessadas em saber mais sobre o MCZ Play ou queiram conhecer mais sobre a cidade possam ter mais informções do que está rolando de melhor por lá:

O MCZ Play

O MCZ Play é um evento colaborativo de economia criativa, empreendedorismo, cultura e inovação. Sabe aquele tipo de evento que você sai com a cabeça a mil, pensando em todas as possibilidades de crescimento pessoal e profissional, além da relação com sua a cidade e sua cultura? Ele é isso e muito mais. A conexão criada entre as pessoas presentes é o que faz a diferença.

Serve para estudantes que querem conhecer mais sobre profissões inovadoras, para empreendedores aumentarem suas redes de contatos e para pessoas aprenderem com os ensinamentos de quem está no caminho certo. Serve também para quem acredita na cultura local e tem vontade de ajudar no desenvolvimento da sua própria região.

Sabe aquele trabalho de formiguinha, onde cada um tenta dar o seu melhor pensando em um bem maior e quando essas pessoas estão juntas, aí a coisa vai ficando grande e criando visibilidade? É isso que rola por lá. Ainda mais com o apoio do setor público e de iniciativas privadas.

O evento acontece bairro do Jaraguá, mais precisamente ao redor da Praça Dois Leões. A Associação Comercial, o MISA (Museu da Imagem e do Som de Alagoas) e o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) foram os locais escolhidos para que as palestras, workshops, bate-papos e oficinas acontecessem.

Já na Praça Dois Leões era onde rolava a vibe cultural. Diversos representantes do artesanato local expunham seus produtos. Um destaque especial ao Da Lama ao Design, projeto desenvolvido por mulheres que utilizam uma tecnologia de reciclagem da casca do sururu para fabricação de lindos objetos de decoração como sousplat e porta-guardanapos. Adoramos também o trabalho do Coletivo 082, um grupo de fotógrafos que fez a exposição de fotos impressas em tecido, mostrando imagens de pescadores da região e a um Cortejo de Maracatú chamado Tambores de Jaraguá que animaram a tarde de domingo!

Ao ar livre também rolavam apresentações musicais de artistas locais de diversos estilos. Também tinha um ponto de informações sobre a cidade nada convencional. Era o CAT Móvel (Centro de Atendimento ao Turista), que ofereceria também uma experiência chamada Projeto Maceió 360º, em que você podia fazer uma viagem virtual pelos principais pontos turísticos da cidade.

Podemos dizer que um dos momentos mais marcantes do MCZ foi a projeção mapeada com duração de 20 minutos na fachada do MISA, com direito a design futurista e referências regionais. Parabéns ao Núcleo Zero pela grande obra.

Palestras

Das palestras que vimos, as que chamaram mais a nossa atenção foi um debate sobre Turismo Cultural e Novos Nichos, mediada pela Graziella Fritscher, secretária-adjunta de Turismo, com os representantes do Alagoas Cultural e Henrique Dantas do site City Tour Maceió, que trazia questões sobre como é possível desenvolver um turismo voltado para a cultura da cidade, que entregue “algo a mais” do que o turista já está acostumado a visitar, colaborando não só para o crescimento cultural, mas também para a economia local que pode estar sendo pouco explorada.

Outra palestra muito interessante foi sobre a Economia Prateada, nome dado para toda renda que é gerada pelo consumo de pessoas com mais de 50 anos. Com o envelhecimento da população, aliado ao avanço da tecnologia, novos produtos e serviços podem ser ofertados para atender de forma inovadora esse mercado que tem tanto potencial financeiro.

Desbravando Maceió

Além dessa rica experiência de duas tardes pelo bairro do Jaraguá, também pudemos passar por alguns dos melhores restaurantes de Maceió.

Na sexta-feira fomos jantar no Divina Gula, que é um ponto obrigatório para turistas. Um estabelecimento que começou pequeno e hoje ocupa um enorme espaço de um dos bairros mais badalados da cidade, Jatiúca. Além do cardápio incrível, eles oferecem também uma das melhores adegas de vinhos do Brasil, uma diversidade de cervejas locais e importadas, inúmeros tipos de cachaças e um boteco com drinks diferenciados.

No sábado fomos curtir a praia de Ponta Verde no Kanoa, um restaurante e bar de praia onde você pode tanto curtir da areia, quanto na área interna. Comemos o tradicional arroz de polvo e adoramos.

No jantar foi a vez de sermos supreendidas pelo Lali, um pequeno restaurante que se denomina com “cozinha afetiva” e após provarmos os deliciosos pratos entendemos o motivo dessa nomenclatura. Além de ter referência a uma gastronomia de família, dá vontade de morar alí pra sempre! Recomendamos o polvo com rôti de rapadura de entrada, é sensacional!

No domingo tivemos a manhã mais agitada da viagem. Fomos conhecer o Hibiscus, que fica na praia de Ipioca, a uns 23 quilômetros do centro da Maceió. Saimos CHO-CA-DAS com a estrutura que eles oferecem, tanto na parte da cozinha, quanto para quem quer disfrutar de um belo dia na praia. É um dos melhores beach clubs que já visitamos no mundo!

Para finalizar, jantamos no Bodega do Sertão, localizado em Jatiúca. Um dos restaurantes mais tradicionais e famosos da cidade, com uma grande diversidade de comida regional, apreciado por turistas e também pelos locais.

Hospedagem

Não podemos deixar de contar a nossa experiência de hospedagem, que acaba sendo determinante no sucesso de uma viagem. Nós ficamos no Hotel Brisa Tower, na praia de Jatiúca. Que hotel, minha gente! Só pela fachada toda espelhada já deu para imaginar a modernidade que nos aguardava e a expectativa foi cumprida.

A equipe que trabalha lá foi muito acolhedora, o café da manhã tinha diversas opções, além de tapioca e omeletes feitos na hora. O ponto alto foi a vista do quarto, que para quem fica nas suítes de frente para o mar, é incrível.

hospedagem em Maceió

Até breve Maceió

Nossa experiência tanto no MCZ Play quanto nos lugares que passamos em Maceió foi algo que dificilmente iremos esquecer. O que levamos dessa viagem, além da deliciosa gastronomia e passeios que fizemos por lá, é a conexão que fizemos com as pessoas, que são especialmente acolhedoras.

Leia Também: Melhores Restaurantes de Maceió

✨ CONFIRA MAIS! ✨

- Para receber cupons de desconto e mais informações sobre as festas e festivais, ou para dúvidas sobre o Tomorrowland, clique aqui!

- Participe dos nossos grupos exclusivos de whatsapp de Festas de Réveillon , Universo Paralello, Tomorrowland e mais! Veja todos os nossos grupos aqui: We Go Out Together

- Participe do nosso grupo do Telegram neste link!

- Siga, colabore e curta nossas playlists do Spotify neste link!

– Para ter acesso a mais dicas sobre festas e festivais de música siga nossos perfis no Instagram @wegoout e @bruejode e curta também nosso canal no Youtube mimi

Administradora paranaense, morou alguns anos em São Paulo e adora as várias opções de festas e eventos que a cidade oferece. É viciada em festivais, não tem medo de encarar um sozinha! Já passou por mais de 15 fora do Brasil, como Creamfields (UK), SXSW (Austin), Coachella (CA), Ultra (Miami e Croácia) e Mysteryland (NL). Divide suas paixões musicais entre techno e indie rock!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here