Como foi o Festival Bestival – UK

O último festival na nossa temporada aqui na Europa foi o Bestival, um boutique festival, de tamanho médio, com uma temática de fantasia. Como fica na Ilha de Wight, ele precisa de um pouquinho mais de planejamento, e você precisa considerar passar por alguma das cidades que tem o Ferry até lá. Nosso plano foi ficar uma noite em Southampton, comprar as coisas do camping na quinta de manhã (infelizmente já tínhamos doado todos equipamentos no começo da viagem) e ir direto para o festival.
Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

 
O Festival abriu meio dia, e as primeiras atrações começavam às 13h. Depois de escolhermos nossa barraca e sacos de dormir (DICA: Conhecemos uma loja mara, com preços ótimos e muitas opções, chamada GO Outdoors), pegamos o Ferry cinco da tarde, e a ida foi muito tranquila. Não pegamos fila, não estava cheio e até estranhamos tanto sossego. Chegando em East Cowes tinha a opção de taxi e de ônibus para chegar no local exato do festival. Pegamos um shuttle bus (EUR 12 ida e volta) e em 15 minutos chegamos lá.
Ficamos bem impressionadas pois o espaço de camping já estava lotado! Outra dica essencial é que para festivais nos quais você vai acampar é melhor chegar cedo, pois os espaços mais perto das entradas sempre são, obviamente, os primeiros a encher. Ainda bem que como fomos como imprensa, podíamos ficar em uma área fechada que não dava acesso para todo mundo. Se não fosse isso íamos ter ficado bem longe e andado bem mais nas nossas caminhadas diárias!
Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

 
Diferente do Glastonbury, o Bestival tem espaços separados para camping e para o evento em si. Você pode circular entre os espaços entrando e saindo quantas vezes quiser, mas precisa mostrar a pulseirinha e não pode sair do camping com bebida alcoólica.
Chegamos, organizamos tudo e fomos conhecer o festival. De cara, não tinha como não fazer comparação com o Glasto! O mesmo estilo de barraquinhas de comida, de lojinhas de roupas e de palcos espalhados. Claro que o Bestival é muito menor, mas também muito mais organizado. Nossa alegria quando descobrimos que existiam vários espaços para banho com água quente que o diga!
No geral, o festival é dividido em áreas com diferentes palcos e apresentações. São seis partes  principais;
Stardust Field: Lá fica o palco principal, aberto, e o secundário, uma tenda. Com várias barraquinhas de comida e bebida, é um dos maiores espaços do festival;
Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

 
The Magic Meadow: Com várias tendas menores e espaços para apresentações de arte, chamava atenção pelo grande círculo com fogos que ficava aceso durante a noite;
Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

 
Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

 
Bollywood Field: Por ali ficava a tenda eletrônica Bollywood, e outros espaços para apresentações;
Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

 
The Spaceport: Contava com um palco aberto onde aconteceram as apresentações dos principais djs como Diplo, Fatboy Slim e Carl Cox.
Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

 
Ambient Forest: Era um labirinto dentro de uma floresta. Para onde você andava encontrava uma tenda pequena com artistas tocando ou espaços de chill out. Também tinha um anfiteatro que rolaram apresentações maiores.
BestivalSMXLL

Slow Motion: um espaço quase que como um SPA, com banheiras de água quente, banheiros com secador de cabelo e espaço para YOGA todas as manhãs.
BestivalSMXLL

 
Durante os quatro dias de festival nós focamos em conhecer novas bandas e claro, acompanhar os grandes nomes no mainstage. Vimos várias atrações inglesas (como NYTCLUB e Boxed in) que estão ganhando destaque na mídia, com shows super animados e hits que prometem se espalhar pelo mundo. Assistimos The Cure fazer mais de 2h de show, Wiz Khalifa animar os que são mais voltados para o rap, e outras atrações que estão bombando, como  MØ e Animal Collective. Eram muitas opções mesmo!
Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

 
Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

 
Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

 
Vivemos uma situação que exemplifica bem o tanto de coisa boa acontecendo ao mesmo tempo. Bru, amante do Techno, queria ver Carl Cox que começava na metade de Major Lazer, enquanto eu estava mais animada para ver a MØ voltar ao palco para cantar com eles. Nos separamos, eu fui para frente da galera ver o final do show e combinamos um local para nos encontrar na frente do Carl Cox. Fim de Major Lazer, fui em direção ao palco que a Bru estava e ouvi um som muito massa vindo de uma das tendas. Resolvi entrar para ver e tava tocando Odesza, e foi impossível sair de lá antes do final do show. Os caras estavam tocando e todo mundo hipnotizado pelo som… fiquei chateada de ter visto só os 15 minutos finais, pois o show inteiro parecia ter sido bom. Saí de lá e logo encontrei a Bru que me disse: quase que você não me acha aqui, estava vindo pra cá e não resisti, fiquei um tempo assistindo Odesza no meio do caminho. Hehehe.
Além da variedade de bandas, o Bestival traz um conceito de cores, glitter e artes que faz dele um festival meio “mundo das fantasias”. Na área denominada como Magic Meadow existia um palco chamado Carnival, que representava bem esse espírito. A maioria das pessoas por lá estava sempre fantasiada, fazendo malabares e dançando como se não houvesse amanhã, e isso é uma das coisas que nós mais curtimos nos festivais ingleses. Você pode usar a roupa que quiser e a maquiagem que bem entender que ninguém vai se importar, todo mundo pode ser quem quiser durante os dias de festival!
Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

 
Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

 
Falando em roupa, um ponto importante é o tempo!! Nós fomos iludidas pelo verão e pelas fotos que vimos na internet de dias ensolarados e pessoas de shorts, e não levamos roupas o suficiente para o frio que fez por lá. Apesar da temperatura não ser muito baixa (variava entre 12 e 18 graus), o lugar é aberto e venta muito, então a sensação térmica é muito menor. Além disso, todos conhecemos a imprevisibilidade do tempo no Reino Unido, certo? Então teve dia com sol e dia que não saímos cedo da barraca de tanta chuva e vento que fazia (mesmo pq, pela mesma ilusão da previsão do tempo, compramos uma barraca que não era impermeável. Mesmo comprando uma lona para proteger, ficamos metade do dia tirando água de dentro dela e torcendo muito pra ela resistir ao vento. No fim, apesar de ficar com todas minhas roupas molhadas, a barraca sobreviveu e pudemos seguir para os shows enfrentar a lama hehe). É melhor ir preparado para enfrentar todas as estações do ano em um dia só, e não esquecer as wellies (galochas) em casa!
Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

 
Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

 
No geral, nós gostamos muito do Bestival. A maioria do público é mais jovem, mas também tinham muitas pessoas da nossa idade e casais mais velhos com crianças! É um festival de bom tamanho, estrutura e organização para quem não quer passar muito perrengue. Ele oferece a oportunidade de descobrir várias bandas novas e ver os artistas principais de perto sem muita muvuca, do jeito que você quiser se vestir e agir por 4 dias!
Bestival (Foto by SUMMER)SMXLL

Leia Também:

Festivais de música no Brasil que vão rolar em 2018

✨ CONFIRA MAIS! ✨

- Para receber cupons de desconto e mais informações sobre as festas e festivais, ou para dúvidas sobre o Tomorrowland, clique aqui!

- Participe dos nossos grupos exclusivos de whatsapp de Festas de Réveillon , Universo Paralello, Tomorrowland e mais! Veja todos os nossos grupos aqui: We Go Out Together

- Participe do nosso grupo do Telegram neste link!

- Siga, colabore e curta nossas playlists do Spotify neste link!

– Para ter acesso a mais dicas sobre festas e festivais de música siga nossos perfis no Instagram @wegoout e @bruejode e curta também nosso canal no Youtube mimi

Tem duas paixões na vida: viagem e música. Com mais de 30 países na bagagem e muitas histórias em festivais, escolheu os cinco dias acampada na lama do Glastonbury e a mágica de trabalhar no Tomorrowland Bélgica como as experiências mais incríveis que já teve.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here