Como foi o festival Kaballah no Green Valley

No final de semana do dia 08 de setembro rolou a última edição do ano da comemoração dos 15 anos do festival Kaballah no Green Valley, em Camboriú-SC. O evento ajudou atingir a marca histórica de público no Green Valley, tendo suas diversidades de públicos e juntando mais de 17 mil pessoas, para curtir o Psytrance, o Tecnho e o eletrônico comercial

Uma das primeiras decisões a ser tomada quando se fala em um festival fora de sua cidade é como chegar, pelo fato de ficar geralmente em espaços mais reservados, consideravelmente longe. Decidimos que a melhor opção para chegar até lá seria uma excursão. Escolhemos a JH excursões saindo de Curitiba, chegamos no ponto de encontro às 14h e eles tinham vários ônibus disponíveis para a ida ao festival. A excursão também disponibilizava uma opção com um After na praia, qual escolhemos ficar. Conforme os ônibus iam enchendo já saiam, então no horário combinado já estávamos a caminho. O trajeto até o Green Valley levou 7 horas, contando com paradas para se arrumar, se alimentar e também com o trânsito próximo ao evento.

Kaballah no Green Valley
Foto: Diego Jarschel

O espaço de entrada para o evento no Green Valley estava tranquilo, o grande problema foi a troca dos ingressos digitais, pois a fila estava um pouco desorganizada e tinham pessoas que reclamavam pois tinham que pagar a mais por não estar com a Carteirinha Nacional do Estudante, carteirinha que está sendo válida em todos os eventos que acontece no país, o que gerou bastante desconforto para o público.

O Green Valley, por ser um grande espaço para eventos, foi bem utilizado pelo Kaballah, tendo seus palcos bem divididos e que não tivesse nenhuma interferência no som entre as pistas.

Assim que entrava ao evento e passava pela ponte sobre o pequeno riacho do Clube, se encontrava o palco Underline_ onde estava rolando Techno com boas apresentações nacionais e internacionais, como Aninha, Gui Boratto, a atração principal do Palco Amine Edge & Dance e Bruno Furlan B2B Fabricio Peçanha.

Kaballah no Green Valley

O palco PsychoRoots ficava em um espaço grande e fez a festa dos que deram preferência para escutar psytrance, comandado por grandes nomes como Avalon, Hi Profile, a atração principal Vini Vici e amanhecendo com Mandragora vs 4i20.

Já no palco principal MAINSTAGE o espaço destinado era grande o suficiente para comportar o público que ali queria estar. No MAINSTAGE o público esteve bem concentrado o tempo todo dificultando a movimentação nesse espaço, tudo isso para acompanhar as apresentações que iriam rolar, tendo VOLAC, atrações principais Chris Lake e Fisher, também fazendo um B2B,  Chemical Surf B2B Gabriel Pensador, DubDogz e para encerrar um inédito B2B Dubdogz e Chemical Surf.

Kaballah no Green Valley
Foto: Diego Jarschel

A maior dificuldade era transitar de um palco para o outro durante a noite, pois o público se concentrou nos espaços para acompanhar as atrações. Mesmo com o friozinho por o Clube estar entre uma grande área verde, não tivemos esse problema, pois o calor humano e dançando não percebemos o frio . Outra dificuldade é a comunicação dentro do evento, se você se perdesse de seus companheiros, provavelmente iriam se encontrar no final do evento, pois celulares não funcionam muito bem, apenas alguns pontos o qual nem todos tinham conhecimento.

Entre os 3 palcos, no ambiente central do Green Valley, tinha a área de descanso o qual no meio da noite já estava lotado. Ali se instalava algumas opções de comidas, pedaços de Pizzas a R$ 18,00 e Sanduiche a R$ 20, refrigerante R$ 10 e água a R$ 10,00.

Para os que gostam de bebida alcoólica as cervejas estavam em um preço razoável para um evento, Budweiser de 350 ml à R$ 12,00, Skol Beats (Lata) por R$ 15,00. Já para os fãs de destilado a dose de Absolut custava R$ 22,00, também tendo a opção do Gin BeeFeater sua dose a R$26,00, tequila Jose Cuervo a R$ 18,00 a dose.

Kaballah Festival fez uma grande edição em 2018, atraindo um público que é apaixonado por música eletrônica, diversão e que busca um serviço de qualidade. A Comemoração resultou em três incríveis festas e o mais importante que o evento absorva todos os problemas enfrentados, seja com fila, sistema, mais espaços cobertos, e garanta que teremos uma edição ainda melhor em 2019, com a mesma energia e vibe que o público e os DJs criaram durante esse ano, encerrando esse evento com Dubdogz e Chemical Surf no inédito B2B pela manhã, e com um público incrível e alucinado pelo eletrônico.

Leia Também:

Confirmada a Tour de Martin Garrix e Vintage Culture no Brasil

Nascido e criado em Curitiba , é estudante de administração, apaixonado por turismo e praias e o mais novo enfeitiçado pela música eletrônica. Viciado em ouvir Tech House e Techno, a experiência com a música tem sido tão sensacional que despertou a vontade de conhecer os melhores festivais do mundo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here