Como foi o RMC – Rio de Janeiro

De 15 à 17 de fevereiro rolou o Rio Music Conference, a maior conferência sobre Música Eletrônica da América Latina, no Rio de Janeiro.   Com seis salas divididas entre painéis de discussão e workshops de música, além de um espaço para speed coaching, o evento trouxe para o Museu de Arte de Rio profissionais importantes do ramo como DJs, organizadores de festivais e festas e entusiastas sobre música eletrônica. Foram 102 painéis, mais de 300 palestrantes e 1500 participantes em três dias de evento.

Prêmio RMC
RMC – Rio de Janeiro

Como foram muitos assuntos interessantes, vamos escolher as duas palestras do RMC – Rio de Janeiroque nós mais gostamos para falar um pouquinho mais:

Dia 15/02: O perfil dos fãs da música: tendências e previsões para 2017

Em uma pesquisa feita pelo site de ingressos Eventbrite, que aconteceu em cinco países incluindo o Brasil, o diretor Hugo Bernardo apresentou os resultados de como está o perfil dos frequentadores de festivais por aqui. Importante destacar que 17% dos frequentadores vão em 6 ou mais festivais por mês e eles tem um comportamento diferente dos que frequentam menos, pois aumentaram a quantidade de festivais e o gasto por festival nos últimos anos. Eles priorizam em um festival: 1. Artista, 2. Experiência 3. Amigos, enquanto os que frequentam menos priorizam 1. Custo, 2. Artistas, 3. Localização. Além disso, eles gastam por ano em torno de R$2.306 em festivais. Já os que frequentam até 2 eventos por ano gastam apenas R$378. Essas informações são muito importantes para o mercado entender o comportamento do público e poder planejar melhor seus eventos.

Music Nop Stop apresenta: Há vida inteligente no jornalismo musical? Nesse painel, liderado pela jornalista Cláudia Assef, participaram convidados de diferentes mídias, desde a revista eletrônica House Mag até uma das mais tradicionais, O Globo. A discussão envolveu pautas sobre como filtrar o tanto de informações que recebemos hoje para tornar a notícia relevante, o fato de que hoje a mídia de massa ainda não entende profundamente como falar sobre música eletrônica e também que eles esperam do futuro do jornalismo musical.

No final do dia ainda rolou o Prêmio RMC, que consagra o trabalho de várias vertentes ligadas a música eletrônica. Contamos sobre todos as categorias e ganhadores nesse post aqui. Dia 16/02: A dobradinha de painéis Público: onde festivais, marcas e músicas se encontram e na Rota dos Festivais juntou profissionais renomados que trabalham no ramo para discutir cultura de festivais, diferenças de público e a relação das festas e com marcas e investidores . No último, envolvidos na organização de grandes festivais como Rock in Rio, XXXperience, Warung Day Festival e Electric Zoo discutiram questões como as dificuldades de criar um festival nacional do zero ou trazer nomes renomados de fora do Brasil, e a importância de oferecer uma experiência inesquecível para o consumidor.

RMC - Rio de Janeiro

Dia 17/02: Um Tour pela Indústria Brasileira de Música Eletrônica: O painel discutiu a cena da música eletrônica no Brasil, e contou com a participação da platéia que trouxe visões diferentes de como esse estilo está se consolidando além do sul e sudeste do Brasil. Além de festivais, muito foi discutido sobre as festas itinerantes que ocuparam São Paulo e estão cada vez mais se espalhando pelo território nacional. Foi um aquecimento para o painel que viria a seguir: Diferenças e semelhanças entre festas e Festivais. Neste, organizadores de festivais e festas discutiram sobre a dificuldade de distinguir uma festa open air de um festival. Em maioria concordaram que o conceito, decoração e história do evento levam o público a ajudar nessa distinção independente da duração e do time de DJs convocados.   Mais do que somente painéis, o que nós gostamos muito do RMC é a oportunidade de conhecer novas pessoas, trocar contatos e ter conversas super enriquecedoras entre as palestras ou mesmo em um happy hour no final do dia. Vale muito a pena para quem trabalha ou quer trabalhar nessa indústria e quer ter uma visão atualizada do que está acontecendo na cena.  

RMC - Rio de Janeiro
RMC – Rio de Janeiro
RMC - Rio de Janeiro
RMC – Rio de Janeiro

Veja no vídeo abaixo como foram nossos três dia por lá:

Tem duas paixões na vida: viagem e música. Com mais de 30 países na bagagem e muitas histórias em festivais, escolheu os cinco dias acampada na lama do Glastonbury e a mágica de trabalhar no Tomorrowland Bélgica como as experiências mais incríveis que já teve.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here