Entrevista | Innellea comenta sobre apresentação no DGTL São Paulo e mais!

Innellea DGTL

O DJ e produtor alemão Innellea combina as raízes do Techno com um som abstrato, que envolve vibrações impulsivas e toques melódicoscriados ao vivo, que o elevaram a um hype mundial, e entregou uma das apresentações mais especiais de todo o DGTL São Paulo 2022. No festival, entrevistamos o artista que compartilhou algumas novidades muito especiais, além de experiencias com a nova turnê Distorted Youth e muito mais! Confira o papo:

Queria começar dizendo: Uau, Innellea, o que foi o seu show? Estou sem palavras para descrever o que aconteceu, você consegue descrever a experiência de tocar no Brasil, no DGTL São Paulo?

“Bom, honestamente foi insano. Eu estava muito animado, porque no meu último show meu laptop deu pau, então eu estava ouvindo tudo com muita atenção, no começo eu não consegui aproveitar muito, mas em 10 ou 15 minutos eu já tinha me entregado, e foi incrível! O público estava cheio de energia, o feedback foi ótimo, as luzes estavam insanas, meus retornos estavam funcionando bem, o que é uma coisa bem importante. Foi uma experiência incrível.”

Foi sua primeira vez no Brasil?

Não, minha primeira vez foi no Warung Beach Club, no aniversário do club, então acho que tive uma grande primeira vez no Brasil!

Além do DGTL, você também tocou em Curitiba hoje, no Warung Day Festival, dois shows em um dia só!

“Sim! Foi incrível!”

Você começou sua turnê mundial Distorted Youth em Fevereiro, e você já tocou em mais de 10 países! Como tem sido essa turnê?

Intenso, honestamente foi muito intenso, porque é minha primeira live tour ligada a um EP, e muitas vezes fiquei surpreso positivamente com a quantidade de pessoas que já foram ver algum show, e eu não estava esperando tudo isso. Estou em êxtase, aproveitando o momento, mas ainda não caiu a ficha do que realmente está rolando. Por exemplo, hoje, o que acabou de acontecer?!

Innellea DGTL

Exatamente! E nós que estávamos na pista, ficamos com a mesma sensação de “o que está acontecendo? Isso é real?” 

É insano. Dois anos atrás eu estava no porão de casa, trabalhando no meu som, e agora estou aqui, é muito doido.

O que você acha que mudou das suas turnês antes da pandemia para agora?

Bom, no momento essa é a primeira turnê que será totalmente focada na minha música, na apresentação live, então acho que essa é a principal mudança.

Um ano atrás você fez um set incrível para o Cercle, num lugar lindo na Índia, num Forte na Índia e o que essa apresentação mudou na sua vida? O vídeo já atingiu mais de um milhão de views, o que mudou na sua carreira?

“Acho que foi uma cadeia de coisas que afetaram minha carreira e minha vida, uma cadeia de acontecimentos que me levaram até onde estou hoje. O Cercle foi uma grande experiência, um objetivo que queria conquistar há muito tempo, e quando eu cheguei lá com a equipe também foi incrível.”

Eu ouvi dizer que você planejou tudo em uma semana!

Sim! Foi super estressante, tudo de última hora, e ainda com a questão do vírus. Cheguei na Índia sem saber se eu ia fazer o show, carregando todo meu equipamento de live act.

Você estava viajando nessa época?

Sim, estava numa viagem e estava com todo meu equipamento, até que recebi a informação final que o set iria rolar, então comecei a trabalhar no meu quarto do hotel, fiquei uma semana em Goa e fiquei tipo …

Acho que valeu a pena!

“Com certeza valeu a pena!

Quais artistas te inspiram atualmente? E você tem ouvido algum artista brasileiro?

“Hm, artistas brasileiros… tenho que ser sincero, mas acho que não conheço. Na verdade, eu tenho ouvido muitos artistas, não necessariamente do meu estilo, eu amo música, então com certeza já deve ter ouvido algum artista brasileiro, mas com o Spotify assim, não sei exatamente de onde vem cada artista. Mas quem me inspira são artistas da cena eletrônica que não estão necessariamente no mesmo nicho. Por exemplo, para citar alguns: Max Cooper, Jon Hopkins, esses artistas que estão criando quase que trilhas cinematográficas, é algo que eu procuro fazer, porque é como subir de nível pra fora do seu nicho.”

O que podemos esperar de você esse ano? O que você esta planejando?

“Vou lançar um EP de forma independente em alguns meses, com uma track bem esperada

Vários shows com certeza…

“Shows, shows, muitos shows e provavelmente alguns remixes, que ainda não estão confirmados, então vamos ver… e também estou começando algo maior.”

Podemos esperar você de volta no Brasil até o final do ano? Promete?

“Prometo! Acho que já posso confirmar o mês, vai ser ou Setembro ou Outubro!

Confira o EP “Distorted Tr de Innellea, que se apresentou no DGTL São Paulo no dia 9 de Abril:

Leia também: Techno | Saiba tudo sobre um dos maiores gêneros da música eletrônica

CONFIRA MAIS:

- Para receber cupons de desconto e mais informações sobre festas, clique aqui!
- Confira nossos grupos exclusivos de WhatsApp aqui!

- Siga também nossos perfis no Instagram: @bruejode e @wegoout

Graduado em Publicidade e Propaganda na USC, com 5 anos de experiência em Marketing. DJ e Produtor Musical e Editor-Chefe do We Go Out!

Comente aqui:

Comente aqui!
Por favor, preencha com seu nome