Esquenta Lollapalooza Brasil 2020: Entrevista com Madeon

Madeon

O Lollapalooza Brasil está chegando e é hora de saber mais sobre um artista muito aguardado: Madeon. O francês Hugo Pierre Leclercq começou sua carreira de DJ e produtor musical muito novo e com 17 anos já se apresentava em grandes festivais pelo mundo, com suporte de artistas como Skrillex e Deadmau5.

Seu talento musical já era perceptível desde 2011, quando postou um vídeo viral chamado “Pop Culture”, que misturava samples de trinta e nove canções usando um Novation Launchpad e alcançou milhões de visualizações no Youtube.

Depois do sucesso do primeiro álbum Adventure, Madeon fez colaborações com artistas como Porter Robinson (atenção para o hit Shelter) e em 2019, lançou seu segundo álbum Good Faith.

Batemos um papo com Madeon por telefone que você pode conferir abaixo:

Oi Madeon, prazer em conversar contigo. Você começou com sua carreira quando era ainda muito novo, e com 17 anos já se apresentava em grandes festivais. Como foi pra você lidar com a fama e o sucesso naquela época?

Posso dizer que foi um presente poder ter vivido tudo isso e sou muito grato por tudo que passei. Como minha carreira musical é minha única experiência de trabalho, então não tenho como comparar com outra coisa. Eu tento aproveitar essa jornada e nunca me esquecer das lembranças incríveis que vou vivendo, porque são diversos shows e momentos memoráveis que eu nunca imaginaria viver. Mas da forma que tudo aconteceu na minha carreira, eu me senti muito seguro e confortável, então tenho apenas boas lembranças dessa fase.

A última vez que você se apresentou no Ultra Miami foi em 2013, e agora, em 2020, você foi anunciado como um dos headliners do Live Stage. O que essa volta significa pra você?

O Ultra é um dos grandes festivais de música eletrônica dos EUA então é muito legal voltar com um show diferente. Da última vez que estive lá, eu era um jovem DJ e tocava principalmente músicas de outras pessoas e agora vou me apresentar com as minhas próprias músicas, cantando e tocando ao vivo. É mais um trabalho de um artista do que de discotecagem. É muito legal ver a forma que o projeto se desenvolveu e ver que as pessoas acompanharam essa jornada e minha evolução nesse percurso.

Madeon

Quais são as principais mudanças no seu estilo musical entre os álbuns Adventure de 2015 e Good Faith de 2019?

Eu acho que o álbum Adventure é mais um trabalho de estúdio, com diversos convidados que tocaram e cantaram algumas músicas comigo. No caso de Good Faith, eu queria que fosse um trabalho artístico onde eu poderia expressar minhas histórias, e a melhor forma de fazer isso seria escrevendo minhas próprias músicas, cantando e fazendo parte da criação ao máximo, então eu tentei mostrar o que mais gosto não só da música eletrônica, mas de diversos estilos musicais. Eu tenho diversas influências como no pop, rock, hip hop e outros estilos além da dance music e eu queria ter certeza que me sentia livre para incluir instrumentos ao vivo, bateria, baixo, e misturar isso com minhas produções para fazer algo que realmente retratasse meu gosto musical.

Eu ouvi o álbum Good Faith e sinceramente não consigo eleger minha música favorita, de tantas que gostei. Você tem alguma favorita, ou uma que você recomende para quem não conhece sua música ouvir por primeiro?

Eu acho que essa opinião vai mudando com o tempo, mas atualmente minhas duas favoritas são “Miracle” e “No Fear No More”. Se você for ouvir o álbum pela primeira vez, acredito que pode começar com “All My Friends”, mas o álbum é consideravelmente curto, tem apenas 35 minutos, então se eu pudesse convencer alguém, diria para apertar o “play” e ouvir por completo!

Você lançou sua turnê nova Good Faith no Lollapalooza Chicago 2019 e agora vem com o show para se apresentar no Lollapalooza Brasil. O que podemos esperar da tua apresentação por aqui?

A última vez que toquei no Brasil foi no Lollapalooza em 2013, então já faz bastante tempo então estou muito ansioso para voltar com a turnê pra América do Sul. Estou acompanhando a animação dos fãs online, e isso me motiva ainda mais para voltar e acho que agora é a hora certa para finalmente trazer o novo show. Esse tempo que fiquei longe foi o momento que precisei para fazer toda essa mudança musical, produzir o novo álbum, preparar a nova turnê e trazer a melhor versão que já fiz do projeto Madeon.

Você tem alguma recordação da experiência que viveu no Brasil daquela vez que veio para se apresentar no Lollapalooza em 2013 ou foi uma passagem rápida?

Eu acabei ficando poucos dias no Brasil, então o que lembro foi mais relacionado à apresentação em si. Lembro que a energia do público foi verdadeiramente mágica. Muitos artistas falam que os brasileiros tem uma ótima reputação de serem uma plateia incrível e isso se refletiu na minha experiência, então não vejo a hora de viver essa sensação novamente.

Leia Também: Confira todas as nossas matérias sobre o Lollapalooza e se programe para curtir o festival da melhor forma!!

✨ CONFIRA MAIS! ✨

- Para receber cupons de desconto e mais informações sobre as festas e festivais, ou para dúvidas sobre o Tomorrowland, clique aqui!

- Participe dos nossos grupos exclusivos de whatsapp de Festas de Réveillon , Universo Paralello, Tomorrowland e mais! Veja todos os nossos grupos aqui: We Go Out Together

- Participe do nosso grupo do Telegram neste link!

- Siga, colabore e curta nossas playlists do Spotify neste link!

– Para ter acesso a mais dicas sobre festas e festivais de música siga nossos perfis no Instagram @wegoout e @bruejode e curta também nosso canal no Youtube mimi

Administradora paranaense, morou alguns anos em São Paulo e adora as várias opções de festas e eventos que a cidade oferece. É viciada em festivais, não tem medo de encarar um sozinha! Já passou por mais de 15 fora do Brasil, como Creamfields (UK), SXSW (Austin), Coachella (CA), Ultra (Miami e Croácia) e Mysteryland (NL). Divide suas paixões musicais entre techno e indie rock!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here