Conheça a história de Trancoso com a música eletrônica no país, região que recebe o S.O.M. Festival

S.O.M Festival Trancoso

O State of Mind, mais conhecido como S.O.M Festival, estreia entre os dias 25 de fevereiro e 1º de março, em Trancoso, na Bahia, com três festas open bar, dois eventos gastronômicos, dois dias de beach club, exposições de arte e experiências de wellness nos mais variados cenários na vila baiana. Mas, para quem não sabe, o cenário desse festival não foi escolhido apenas por suas belas praias e paisagens… Trancoso está intimamente relacionado com a história da música eletrônica no Brasil, abrigando o começo das raves no país, a chegada do Trance, um eclipse solar total, uma invasão gringa e festas à beira mar improvisadas.

S.O.M Festival Trancoso
Galera levando o equipamento de som para festa à beira-mar

O marco inicial da música eletrônica aconteceu na França em 1948, com o surgimento da mixagem sonora quando Pierre Schaeffer mesclou sons de diferentes instrumentos com as gravações de toca-discos para criar uma só música. Em 1970, Klaus Schulze compôs as primeiras músicas eletrônicas que abriram caminho para o Trance, lançando dois álbuns com referências ao novo gênero em 1980.

kalla orbis

Em paralelo, a cultura psicodélica vinha se desenvolvendo desde os anos 60 e, em dez anos, transcendeu fronteiras, saindo da América e chegando na Ásia, onde se consolidou o Trance. Lá, Gilbert Levy, também conhecido como DJ Goa, criou o Goa Trance e introduziu a música eletrônica às festas em praias paradisíacas que já rolavam na região, com viajantes de todo o mundo escutando muito Rock Psicodélico e Reggae.

Tudo bem, mas e como isso chega no Brasil? Desde os anos 80 já podíamos ver traços da música eletrônica e os primórdios das raves no país. Mas foi em 1990 que esse movimento começou a tomar forma na região de Trancoso.

As primeiras festas começaram pequenas, improvisadas e com poucas pessoas em Arraial D’Ajuda, ao norte da cidade. Eram comandadas pelo DJ italiano Max Lanfranconi e não cobrava-se ingresso, era necessário somente um sistema de som alugado e uma sacola de fitas DAT (Digital Audio Tape).

S.O.M Festival Trancoso
As festas reuniam poucas pessoas e contavam com decoração improvisada

Em novembro de 1994, o DJ inglês Simon Macara estava no Chile para assistir a um eclipse solar total junto com pessoas de todos os cantos do mundo. Sabendo das festas de Max que aconteciam aqui no Brasil, ele chamou algumas pessoas para conferir a “Festa do Fim do Mundo”, que ocorreria em Trancoso. Com essa propaganda boca-a-boca, uma pequena invasão inglesa desembarcou em Trancoso em dezembro de 1994, registrando a primeira rave no Brasil.

No ano seguinte, já havia certa organização na realização das raves: aos poucos, pessoas foram se juntando e profissionalizando cada vez mais as festas. Ao longo dos anos essa estrutura só cresceu e o local pôde ser considerado a capital da música eletrônica no Brasil entre a década de 80 e os anos 2000.

Conhecendo mais sobre essas festas que deram origem às raves aqui no Brasil – à beira mar, descompromissadas, feitas em comunidade, com poucas pessoas, com o objetivo único de ouvir música até o sol nascer e curtindo a vista paradisíaca -, é possível entender a diferença entre as raves gringas e as brasileiras. Enquanto nas primeiras tocam BPMs mais acelerados e normalmente são festas ilegais, aqui no país as festas envolvem sair da cidade, se desligar do urbano, curtir um lugar legal em contato com a natureza e dançar até o dia clarear.

S.O.M Festival Trancoso
Pé na areia, sol e música

Depois de ler toda essa história a gente pensa que não foi à toa que o S.O.M escolheu um lugar tão importante para a música eletrônica no Brasil para sua primeira edição. Mas, não foi só por isso. A conexão dos organizadores com a vila baiana vem de anos: eles já produzem festas lá desde os anos 2000, sentindo-se em casa no paraíso baiano. 

O festival volta para o local onde tudo começou, cheio de ancestralidade, promovendo um resgate dessa vivência e a reconexão num espaço tão especial. Não perca essa oportunidade de vivenciar o novo, em um local tão rico de história e experiências, garanta já seu ingresso para esse encontro no site ou app da Ingresse, clicando aqui.

*As fotos de Trancoso em 1990 são do acervo de Veruska Sguissardi e Estrela Tavares. Já a imagem de DJ Goa está disponível nesta matéria da Trax.

Serviço

S.O.M Festival

Data: de 25 de fevereiro a 1º de março

Local: Trancoso, Porto Seguro, Bahia

Atrações: Bedouin, Damian Lazarus, D-Nox, Melanie Ribbe, Patrice Bäumel, Sainte Vie, Seth Troxler e mais.

Ingressos: Neste link

Redes sociais: @som_festival

*imagens retiradas do portal Music Non Stop

Leia também: S.O.M. Festival apresenta line-up completo com Seth Troxler, D-Nox, Patrice Bäumel e mais

CONFIRA MAIS:

- Para receber cupons de desconto e mais informações sobre festas, clique aqui!
- Confira nossos grupos exclusivos de WhatsApp aqui!

- Siga também nossos perfis no Instagram: @bruejode e @wegoout

DJ, produtor musical e graduado em Comunicação Social pela ESPM SP, seu objetivo de vida é emocionar as pessoas e fazer com que elas sintam lá no fundo algo confortante. Seja tocando em festas, produzindo suas próprias tracks ou escrevendo textos, acredita que a música eletrônica tem o potencial único de unir pessoas e trazer bons momentos e experiências inesquecíveis.

Comente aqui:

Comente aqui!
Por favor, preencha com seu nome