House, Funk carioca e um gostinho de Açaí. Conheça o novo trabalho de WLL

WLL

Experimentar talvez seja uma das melhores formas de criar algo novo e surpreendente. Provar de diferentes sabores, notas, estilos e estéticas, abre as portas da sensibilidade e possibilita uma criação fluida com ampla base de referências. É nesse processo de experimentação que o produtor brasileiro radicado em Los Angeles, WLL, vem desbravando novas combinações sonoras presentes em sua assinatura.

Influenciado pelas atmosferas do Jazz, Soul e sobretudo do Funk House, Will Martins busca quebrar as fronteiras geográficas e culturais entre seu país de origem e onde vive atualmente. Com lançamentos recentes em parceria com o compositor caribenho LJ Smooth e versões para a faixas de cantores californianos como Anna Carmela, WLL vem mostrando ao cenário americano o gingado dos grooves brasileiros e sulamericanos, traçando uma identidade muito especial e genuína em suas faixas.

mister ruiz

Porém, foi através da experimentação que ele quebrou suas próprias barreiras. Antes mais voltado para o Funk americano, o artista buscou entregar seus ouvidos também às batidas genuinamente brasileiras do Funk carioca, um dos gêneros mais representativos do país mundo afora. E assim como muitas das coisas que experimentamos, acabamos por apreciar, assim foi com o Funk carioca para ele. Intrigado pelos grooves peculiares do estilo, bem como o movimento do pancadão e sua forma de linguagem, WLL passou a procurar uma forma que lhe agradasse para incluir as nuances do gênero em uma fusão com House de pista. 

O resultado dessa incrível experiência é a faixa “ACAI”, em homenagem à fruta brasileira preferida do produtor. A faixa vem com as atmosferas do Future House, energias expansivas típicas do estilo e traz a combinação de batidas e percussões do Funk carioca, de forma inusitada, diferente do que se tem feito até aqui. “Eu comparo a track como uma forma de mostrar meu lado mais aberto às experimentações com minha arte. Eu lembro que no início eu não gostava muito da fruta açaí, assim como não gostava de Funk anos atrás”, comenta o produtor.

Unir os dois estilos deixou “ACAI” com uma personalidade única, híbrida e ao mesmo tempo original, brilhando aos olhos dos que gostam de uma boa faixa para o auge da pista de dança, bem como para os que apreciam a energia do Funk brasileiro. “Hoje eu convido à todos a darem uma segunda chance, ou experimentarem pela primeira vez esses presentes que temos no nosso país. A fruta e a música”.

por Ágatha Prado

Leia Também: Robin Schulz lança novo álbum “IIII”, com sucessos e 11 faixas inéditas

CONFIRA MAIS:

- Para receber cupons de desconto e mais informações sobre festas e festivais de música, clique aqui
- Para participar dos nossos grupos exclusivos de wsapp e receber as novidades em primeira mão, clique aqui

- Siga também nossos perfis no Instagram: @bruejode e @wegoout

Administradora paranaense, morou alguns anos em São Paulo e adora as várias opções de festas e eventos que a cidade oferece. É viciada em festivais, não tem medo de encarar um sozinha! Já passou por mais de 15 fora do Brasil, como Creamfields (UK), SXSW (Austin), Coachella (CA), Ultra (Miami e Croácia) e Mysteryland (NL). Divide suas paixões musicais entre techno e indie rock!

Comente aqui:

Comente aqui!
Por favor, preencha com seu nome