Música eletrônica também merece clipe? A gravadora Words Not Enough mostra que sim

música clipe

Desde meados da década de 60, o conceito de combinar a música com a linguagem cinematográfica já era explorado por bandas como os Beatles e Pink Floyd, procurando expressar a mensagem de maneira mais imersiva. Foi então que na década de 80 a cultura do videoclipe entrava com força total na indústria do entretenimento, revolucionando a forma de consumir música e encontrando em veículos como a MTV um grande impulso para a difusão deste novo conceito. 

De Madonna à Aerosmith, de Michael Jackson à David Bowie, os videoclipes andavam lado a lado com a evolução da música Pop e Rock mundial, sendo até hoje uma das portas de entrada principais para o conhecimento do trabalho de um artista. No entanto, no universo da música eletrônica a cultura do videoclipe não foi um meio explorado de forma tão intensa como em outros estilos musicais. Claro que, nos anos 90, artistas como Inner City, Da Hool, Bob Sinclar, e mais recentemente David Guetta, Tiesto e Calvin Harris usaram o formato como uma poderosa ferramenta de difusão e alavancagem de suas faixas, tornado-se um meio importante para o fortalecimento da Dance Music a nível mundial. 

No entanto, o cenário underground não possui a característica de utilizar o meio audiovisual dos videoclipes de maneira intensa, explorando o conceito do audiovisual de maneira alternativa ao recurso. Porém, alguns artistas do meio procuram quebrar este paradigma, a exemplo da dupla SRVD, Nina Kraviz, Solomun, Dennis Ferrer, Camelphat e outros que procuram ampliar a forma de expressar sua mensagem entregando vídeos profundos que possam contar em mais detalhes os sentimentos das canções.

No Brasil, alguns artistas já estão mergulhando de volta no universo dos videoclipes com toques criativos, cuidado estético e grande personalidade para acrescentar aos seus trabalhos musicais. A gravadora Words Not Enough vem ingressando neste formato procurando explorar camadas mais profundas da linguagem audiovisual, com o lançamento do seu mais novo clipe para a faixa “No Way To Lose” de AWKA e Edu Schwarz, contando uma bela história de reconhecimento da essência e pertencimento à natureza. O vídeo foi lançado em parceria com a DanceTelevision e em apenas um dia já ultrapassou 1.000 plays, confira:

É possível que num futuro próximo, o cenário eletrônico underground caminhe para esse novo (e ao mesmo tempo velho e clássico) conceito de complementar a riqueza musical com a linguagem cinematográfica contemporânea. Abaixo você pode ouvir a versão completa da música no Spotify:

Texto por Ágatha Prado

Leia Também: Bhaskar é o 3º convidado da Playlist ‘We Go Out INVITE’

CONFIRA MAIS:

- Para receber cupons de desconto e mais informações sobre festas e festivais de música, clique aqui
- Para participar dos nossos grupos exclusivos de wsapp e receber as novidades em primeira mão, clique aqui

- Siga também nossos perfis no Instagram: @bruejode e @wegoout

Administradora paranaense, morou alguns anos em São Paulo e adora as várias opções de festas e eventos que a cidade oferece. É viciada em festivais, não tem medo de encarar um sozinha! Já passou por mais de 15 fora do Brasil, como Creamfields (UK), SXSW (Austin), Coachella (CA), Ultra (Miami e Croácia) e Mysteryland (NL). Divide suas paixões musicais entre techno e indie rock!

Comente aqui:

Comente aqui!
Por favor, preencha com seu nome