O que fazer em Lyon, a terceira maior cidade da França

Após mais de um ano vivendo em Lyon, eu preparei um roteirinho especialmente pra A MELHOR BALADA pra quem tiver a oportunidade de conhecer essa cidade que até agora é a minha preferida da França.
Situada próxima aos Alpes Frances (no sudeste da França), Lyon é uma cidade muito aconchegante que surpreende viajantes de qualquer parte do mundo. Pra quem gosta de cultura, entretenimento e belas construções, Lyon é uma ótima opção.
Cortada pelos rios Rhône e Saône, a cidade é considerada a terceira maior da França, atrás de Paris e Marseille. Lyon conta com alguns resquícios do império romano, e é considerada por muitos como a capital gastronômica da França (site da cidade).

Como Chegar em Lyon:

Existem cinco maneiras de chegar a Lyon viajando de Paris:
  • Trem bala: Pra mim, esta é a melhor opção, pois a viagem demora em torno de 2 horas e chega em uma das principais estações de Lyon, Part-Dieu ou Perrache, ambas muito bem localizadas. O trajeto é feito normalmente pela empresa SNCF ou Ouigo (versão low-cost da SNCF). O problema é que nem sempre é possível encontrar passagem com preços razoáveis.  
  • Ônibus: Diversas empresas fazem o trajeto (como Ouibus, Eurolines, Isilines e Flixbus). É a forma mais barata de chegar a Lyon, porém a viagem demora em torno de 6 horas.
  • Bla bla car: Se você fala francês, o sistema de carona Bla Bla Car pode ser uma opção. A viagem demora mais ou menos 5 horas, e o preço varia bastante, mas você pode achar opções por 20 e poucos euros.
  • Trem normal: A viagem também é feita pela empresa SNCF e demora em torno de 5 horas. Normalmente o preço é mais acessível que o trem bala.  
  • Avião: Essa opção pode ser mais cara que o trem bala, pois a única forma de ir do aeroporto de Saint Exupery ao centro de Lyon em transporte público é o Rhône Express, trem que custa em torno de 15 euros cada perna.

O que fazer:

A cidade não é muito pequena, mas é possível fazer grande parte dos pontos turísticos a pé.  O transporte público é feito pela empresa TCL e funciona muito bem, o custo é de 1,80 € a unidade ou 5,50€ o bilhete para o dia todo. Outra opção é fazer parte da cidade de bike, o valor é de 1,50 €/hora mais um depósito de garantia (150,00€), que não é cobrado se a bicicleta for devolvida em bom estado. É possível encontrar estações de bike (chamadas de Vélo’V) espalhadas pela cidade toda.

Andando pela cidade:

Chegando na estação Part-Dieu, você tem acesso a trens, ônibus e metros para diversas regiões da cidade. A minha sugestão é pegar o metro em direção a estação Bellecour (que fica na linha D), e começar pela região entre rios (em francês, Presqu’île) de Lyon.
Saindo da estação, você vai dar de cara com a Praça Bellecour. É a maior praça da cidade, famosa pela estatua do rei Luis XIV a cavalo. O local também conta com uma bela vista da basílica de Fourvière. Além disso, pra começar bem o dia ou fazer uma pausa durante o roteiro, você pode tomar um café em um dos dois cafés da praça.
 
Há alguns quarteirões de Bellecour, você pode passar pela Praça dos Jacobins. Localizada na zona classificada como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, a praça é pequena e muito charmosa.
Não muito longe da praça dos Jacobins, para os amantes de compras, a Rua da Republica (em francês, Rue de la Republique) é uma boa opção. Lá você pode achar marcas internacionais e francesas pra todos os gostos, como H&M, Mango, Naf Naf, Zara, Levis, dentre outras.
Já que estamos falando de França, terra de bons vinhos, uma opção bem bacana para degustar vinhos franceses, na região, é a Cave d’à Coté. O bar é bem aconchegante e oferece também tabuas de queijos e frios. Os preços são justos e é uma experiência bem francesa! Vale a pena!
 
Para finalizar o passeio nesta região de Presqu’île, eu sugiro a Praça des Terreaux, onde fica a prefeitura da cidade (em francês, Hôtel de Ville), alguns bares e o Museu de Belas Arte (em francês, Musée des Beaux Arts). Mesmo se você não for amante de artes, vale a pena entrar no prédio para ver o jardim interno, é muito bonito. Por fim, vale conferir também a Ópera de Lyon que fica logo atrás do prédio da prefeitura.
 
A praça des Terreaux também oferece algumas alternativas de bares ao ar livre. Normalmente todos oferecem horário de happy hour. Um desses bares, o Boston Café é uma dica legal pra curtir a noite. O estabelecimento toca musica comercial, os preços são justos (em torno de 5€ o pinte) e a entrada é gratuita.
Outra dica legal de balada na cidade é o Le Sucre. O local era uma antiga usina de açúcar, o que contribui para o ambiente despojado e descontraído. A balada funciona de sexta a domingo e o preço de entrada varia de acordo com a atração. O La Sucre fica próximo a região de Confluence (também na area Presqu’île , mas mais ao sul da cidade), e pra chegar lá de transporte público você pode pegar o trem de superfície T1 e descer na estação Hôtel de Région, ou o ônibus S1 até a estação La Sucrière.

 

Vieux Lyon

Do outro lado do rio Saône, fica a parte velha da cidade. Como muitas das cidades europeias esta área é caracterizada por ruazinhas estreitas, prédios antigos e vários bares e restaurantes, que podem ser opções para almoço ou jantar, mas por ser uma área turística, os preços nem sempre são os melhores e a comida não necessariamente é muito boa. Assim, se você estiver procurando uma experiência gastronômica na cidade, eu recomendo os Bouchons Lyonnais (tem varias opções na região entre rios). Este tipo de restaurante é bem típico de Lyon, mas se você não é muito fã de carne de diferentes partes do porco, talvez os Bouchons Lyonnais não sejam pra você. 
 
Se estiver passando pela cidade velha em um dia de verão, eu recomendo a sorveteria René Nardone que é bastante tradicional e conta com diversos sabores de sorvetes deliciosos. Os preços são justos, mas você paga mais para tomar sorvete sentado na mesa, então takeaway pode ser uma opção.

Basilique Notre-Dame de Fourviére

Da cidade velha é possível pegar um teleférico (em francês, funiculaire) para a famosa  Notre-Dame de Fourviére. A basílica chama atenção pelos belos detalhes nas paredes e vitrais, e do lado de fora, é possível ter uma vista panorâmica de Lyon. Vale lembrar que não muito longe da basílica, você também pode encontrar as ruínas romanas.

 

As margens do rio Rhône

O rio Rhône é um lugar bem movimentado da cidade, principalmente no verão, quando muita gente vai para correr, andar de bike e até mesmo fazer pique-nique. Além disso, você pode encontrar vários barcos ancorados (em francês, Peniches) na beira do Rhône, que funcionam como bares, e são bem badalados nos finais de tarde de Lyon (a maioria deles tem horário de happy hour).
 
Se você tá procurando balada para o fim de semana, na região, uma dica legal é o Ayers Rock Boat que também fica em um desses barcos.  O estabelecimento de tema australiano, conta com quatro diferentes ambientes e a entrada para o final de semana é 8€. O Ayers Rock também tem um bar-balada na Rua Désirée, próximo ao Hôtel de Ville, bem bacana.

Parc de la tete d’or

Localizado próximo ao rio Rhône, o Parc de la tete d´or é um dos maiores parques urbanos do país. O parque conta com diversas atrações, como um lindo lago (onde você pode fazer pedalinho), jardim botânico, cafés, e até um zoológico com entrada gratuita.

 

Les halles – Paul Bocuse

Já que estamos falando da capital culinária da França, o mercado coberto Les Halles que recebe o nome de um renomado chef francês, Paul Bocuse, é uma boa opção para conhecer um pouco da cultura local. Lá você pode encontrar diversos restaurantes, vinhos, queijos, carnes e outras especialidades francesas, como os famosos docinhos Macarons e os tradicionais Coussin de Lyon, doces a base de ganache de chocolate e amêndoa. 

 

Melhor época do ano

Pra mim, a melhor época do ano para visitar Lyon é entre Março e Setembro, pois a temperatura normalmente é bem agradável. Mas o começo de dezembro também pode ser uma boa opção, pois é quando uma das maiores festa da cidade ocorre, a Fête des Lumières (festa das luzes), e a cidade fica ainda mais bonita. Nesta mesma época a famosa feira de natal (em francês, Marché de Noël) já está montada, e tem várias opções de comidas e bebidas gostosas (o evento ocorre normalmente na praça Carnot, próxima a estação Perrache).
 
Lyon tem muita coisa legal pra fazer, e se você vai passar mais tempo na cidade, tem muitas outras atrações, como o bairro Croix Rousse e seus traboules (passagens estreitas entre um imóvel e outro, que também podem ser encontradas na parte velha da cidade), pinturas nas paredes em diversos locais da cidade (La fresque des Lyonnais), o bairro Confluence (parte mais nova e moderna da cidade, onde você pode checar o Museu Confluence e o Shopping Confluence), dentre outras. Mas acredito que com este roteiro já da pra ter uma boa ideia desta surpreendente cidade.

 

Lyon

Leia Também:

O que fazer em um dia em Paris

✨ CONFIRA MAIS! ✨

- Para receber cupons de desconto e mais informações sobre as festas e festivais, ou para dúvidas sobre o Tomorrowland, clique aqui!

- Participe dos nossos grupos exclusivos de whatsapp de Festas de Réveillon , Universo Paralello, Tomorrowland e mais! Veja todos os nossos grupos aqui: We Go Out Together

- Participe do nosso grupo do Telegram neste link!

- Siga, colabore e curta nossas playlists do Spotify neste link!

– Para ter acesso a mais dicas sobre festas e festivais de música siga nossos perfis no Instagram @wegoout e @bruejode e curta também nosso canal no Youtube mimi

Tem duas paixões na vida: viagem e música. Com mais de 30 países na bagagem e muitas histórias em festivais, escolheu os cinco dias acampada na lama do Glastonbury e a mágica de trabalhar no Tomorrowland Bélgica como as experiências mais incríveis que já teve.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here