Parookaville: as melhores dicas para conhecer o festival

Depois de vivermos uma experiência marcante, confira neste post as dicas sobre o Parookaville! Certamente a 5ª edição deste ano do Parookaville (cidade fictícia que toma vida uma vez ao ano) realizada nos dias 19, 20 e 21 de julho na pequena cidade de Weeze, impulsionou o evento para a “Série A” dos festivais de música eletrônica durante o tão cobiçado verão europeu.

O festival foi responsável por abrigar nada menos que 210.000 participantes (pasmem, ano passado foram 85 mil, segundo a organização), que comemoraram os três dias oficiais de festa em sua “Cidade dos Sonhos”, como eles se auto intitulam. Isso sem contar com uma mega transmissão ao vivo do festival pela internet que alcançou mais de 7,5 milhões de pessoas em todo o planeta. Impressionante, né?

Ao total foram mais de 300 DJs entre os melhores do mundo como Armin Van Buuren, Above & Beyond, DV&LM, Alesso, Steve Aoki, Afrojack, Lost Frequencies, entre muitos outros, que formaram um line-up  tão bom quanto o do vizinho Tomorrowland, ou até melhor…

Se você ficou curioso em conhecer mais sobre este maravilhoso evento, contaremos um pouco da nossa experiência aqui.

Como Chegar no festival Parookaville

Chegamos de avião na cidade de Düsseldorf e de lá fomos de trem (cerca de 2 horas) até a estação central da cidade de Weeze, e de lá pegamos o ônibus shuttle oficial que nos deixou na porta para realizarmos o nosso check in.

Acampar ou não?

Para ter uma experiência completa do festival, decidimos ficar hospedados no camping, mais exatamente no setor “Deluxe” de categoria superior e mais precisamente na tenda tipo Bioko incluída em nosso pacote (aproximadamente R$ 3.600,00 reais por pessoa).

Escolhemos este setor devido a proporcionar maior conforto já que era nossa primeira vez no Parookaville e não iriamos levar nosso próprio equipamento. 

Este setor contava com banheiros, chuveiros, área de alimentação, redes de descanso e inclusive jacuzzis exclusivos que ficavam separados da área geral de camping.

Fazendo um comparativo ele segue a mesma proposta do Tomorrowland, abrindo suas portas já na quinta-feira para que as pessoas possam se organizar nos diversos setores de camping e já curtir uma prévia do que está por vir.

Contando com um enorme supermercado dentro do camping chamado PENNY Market (uma das maiores redes de supermercado da Alemanha) os citizens, como são conhecidos, os participantes da fictícia cidade de Parookaville, podem comprar tudo o que vão precisar para aproveitar a festa ao máximo.

Isso inclui ter um DJ exclusivo animando o palco PENNY Tower (em frente ao mercado), onde o som se propaga inclusive por dentro do mercado e que rola durante o dia todo por todos os dias de festa.

Consegue se imaginar fazendo suas compras e dançando no meio das gondolas junto com os funcionários enquanto escolhe sua comida e bebidas favoritas?  Demais né!

Conhecendo o festival Parookaville

Para nós que acompanhamos diversos festivais de música eletrônica no mundo como, por exemplo: EDC, Burning Man, Ultra Music, Electric Zoo, Untold, etc, nossa impressão é que, de fato, o Parookaville, sim, tem uma identidade visual totalmente própria, como a de uma cidade industrial velha, abandonada, com ferrugem da ação do tempo, muitas vezes parecida com a cidade de Chernobyl na Ucrânia, abandonada e que foi palcos de um dos maiores desastres nucleares já vistos na história. Mas que para os mais observadores é possível enxergar vários elementos dos festivais citados acima em meio aos diversos palcos disponíveis.

Dizemos isso, pois um dos palcos que mais curtirmos era chamado Desert Valley e nele foi recriado o mesmo cenário de um deserto com muita areia e elementos bem parecidos com o Burning Man, incluindo artistas com bicicletas extravagantes, trajes estilo do filme Mad Max, e aquela poeira acentuada peculiar do festival que ficava bem evidente ao passo que as pessoas dançavam bastante.

Outro ponto que chamou atenção foram os diversos brinquedos de parque de diversão como roda gigante, um brinquedo parecido com uma xícara maluca e um pêndulo enorme com luzes bem vivas ornando com toda a atmosfera do festival, lembrando muito os utilizados no festival EDC dos EUA.

parookaville

E para os fãs mais exigentes, a qualidade e potência do som eram tão bons quanto do Ultra Music festival (quem já foi, sabe do que estamos falando).

Paralelo a isso ficamos impressionados com a qualidade, organização, limpeza e educação dos frequentadores e funcionários.

Consumo dentro do festival

Como todo grande evento, o festival Parookaville também tinha sua moeda própria para ser utilizada nos food trucks, nos diversos bares espalhados e também em suas lojas de merchandise. (ver foto dos tokens).

Algo que também nos deixou de boca aberta foi o fato de colocarem na área do camping as famosas máquinas de cashback presentes em praticamente todos os mercados na Alemanha.  Que são aquelas máquinas em que você coloca diversos materiais recicláveis e ao final ela te devolve um cupom com valores em Euro para que você utilize nas suas próximas compras no mercado do festival.

E dentro do festival, cada lata vazia que você levava ao caixa do bar ela valia ½ (meio) token, ou seja, quanto mais latas vazia você coletava mais bebidas de graça você tinha. Para se ter idéia uma lata de energético Red Bull ou uma lata de cerveja valiam 1 token. Deve ser por isso que nunca vimos um festival tão impecável na limpeza como este.

Estrutura e Diferenciais

Dentre os mais de 10 palcos, ficamos alucinados com a quantidade de atrações inusitadas que este festival disponibilizou entre um palco a outro, como por exemplo, uma piscina de 700 m2 para seus frequentadores aliviarem do calor, um bar de gelo a -18ºC com DJ, um food truck chamado Pizzaoki assinado pelo Dj Steve Aoki em que ele esteve lá servindo por algumas horas, uma Casa de músicas latinas e hip-hop assinada pela Bacardi, um ônibus estacionado que rolava uma verdadeira balada no intitulado Party Bus, entre outros.

parookaville

Vimos de perto também o que havíamos lido antes de participar como a famosa Parooka Church, o tattoo studio, post office para envio de cartões postais e aquisição do passaporte da cidade de Parookaville com direito a até carimbo de participação no evento.

Um dos pontos mais marcantes do festival e que era motivo de burburinho entre os participantes foi de uma cerimônia que rolou no Main Stage com uma incrível queima de fogos que para nós superou até a cerimônia de encerramento da Tomorrowland.

parookaville
Dicas do Parookaville

Palcos do Parookaville

Os palcos da edição de 2019 foram: Main Stage, Bill’s Factory, Cloud Factory, Power Plant, Time Lab, Desert Valley, Wacky Shack, Brain Wash, Jagermeister superkuhl haus, Casa Bacardi e Penny Dj Tower.

parookaville

Mas afinal, de onde surgiu o Parookaville?

Parookaville é uma cidade que ganha vida uma vez por ano, para celebrar a alegria da vida. Conta a história do viajante do tempo e arquiteto Bill Parooka, que nunca foi mencionado em nenhum livro de história. Ninguém nunca o viu na vida real. Mas alguns anos atrás, alguns de seus seguidores, os Billders, encontraram alguns desenhos criados por sua visão: CELEBRAR A ALEGRIA DA VIDA. Então eles começaram a espalhar sua visão e construíram uma bela cidade. Uma cidade onde Billders e todos os tipos de pessoas se juntam para escapar da vida cotidiana e mergulhar em um mundo utópico para manter viva a lenda de Bill Parooka.

parookaville

Texto por: Marcos Garbin de Oliveira

Leia Também: Guia com todas as dicas para o Tomorrowland Bélgica
Veja nossas experiências em festivais no nosso canal do Youtube!

CONFIRA MAIS:

- Para receber cupons de desconto e mais informações sobre festas e festivais de música, clique aqui
- Para participar dos nossos grupos exclusivos de wsapp e receber as novidades em primeira mão, clique aqui

- Siga também nossos perfis no Instagram: @bruejode e @wegoout

Comente aqui:

Comente aqui!
Por favor, preencha com seu nome