Razões para não desistir do Ultra Brasil

Não está fácil! Os últimos capítulos da novela “Vai ter Ultra?” estão mexendo com o coração de todo mundo. Ninguém esperava que, há duas semanas do evento, com a montagem da estrutura já iniciada, o Ultra Brasil seria barrado na Quinta da Boa Vista.
A organização tentou, se reuniu com os órgãos responsáveis e até conseguiu uma nova liberação. Mas veio mais notificação, veio o Ibama e veio o veto final pela justiça. O Ultra até poderia continuar brigando pelo direito de fazer por lá, mas tendo em vista que o IPHAN já barrou no mesmo dia a realização de outro evento, melhor não arriscar.
E aí o pessoal fica bravo, desanimado, ansioso, desiludido. “MAS PORQUÊ O ULTRA NÃO SE MANIFESTA?”. Gente, se para quem quer que o festival aconteça o desespero está grande, imagina para organização. Os caras fazem evento em 20 locais pelo mundo. Eles seguem o mesmo padrão que eles querem para ser fantástico e ser reconhecido como um dos melhores festivais de música eletrônica que acontecem hoje em dia. Se eles não se manifestam é porque ainda não tem notícias concretas. Imagina que legal seria se eles dessem informações do tipo “Pessoal, estamos tentando, mas ainda não tem local definido, OK? Mas fiquem tranquilos…”.  É horrível ficar sem notícias, mas pior seria ter várias notícias que se contradizem ao longo do dia.
Claro, não estou tirando a razão de quem comprou passagem, hospedagem, tirou dia de folga, organizou toda a viagem e sonha em participar de um evento desse tamanho. Mexe com nossos sentimentos e com nosso emocional, claro que mexe. Mas temos que entender que a organização está tentando, e que no fim eles vão trabalhar em dobro para fazer o melhor evento possível no Rio de Janeiro.
O Ultra confirmou oficialmente, e o evento foi transferido para a Marquês de Sapucaí.  “AH MAS EU NÃO QUERO EVENTO NO SAMBÓDROMO, NÃO PAGUEI POR ISSO”. Se vocês olharem no site do Ultra, muitas edições são feitas em locais de “concreto”, como em estádios. Inclusive, o Ultra Singapura acontece indoor, em um espaço fechado, e isso não impacta no que eles querem oferecer como festival, que investe em uma super estrutura de palco, luzes de LED e tecnologia.
Nós fomos no Ultra Europe esse ano. Em um estádio no meio da cidade de Split, na Croácia. Um espaço aberto de frente para praia daria muito mais impacto? Daria. Mas eles preferem garantir uma estrutura boa e fácil acesso para quem estar lá aproveitar ao máximo e ter uma boa qualidade de som. O mainstage ficava dentro do estádio, os outros palcos menores ficavam fora. A circulação era restrita ao espaço, o VIP ficava super bem estruturado na arquibancada e no final a gente só ouviu elogio.
Considerando todos os imprevistos dos últimos dias, toda situação inesperada que tanto nós, público, quanto a organização está passando, a melhor coisa que temos para fazer é manter o foco em ser positivo. Em entender que eles estão fazendo o máximo para o evento acontecer, e que nosso papel é fazer o máximo para não estragar a vibe e curtir como se não houvesse amanhã. O Ultra é feito muito mais do que só a estrutura do local, ele é feito de pessoas. E nós temos a capacidade de fazer esse festival ser inesquecível, trazendo a união da música eletrônica e curtindo intensamente cada segundo!

✨ CONFIRA MAIS! ✨

- Para receber cupons de desconto e mais informações sobre as festas e festivais, ou para dúvidas sobre o Tomorrowland, clique aqui!

- Participe dos nossos grupos exclusivos de whatsapp de Festas de Réveillon , Universo Paralello, Tomorrowland e mais! Veja todos os nossos grupos aqui: We Go Out Together

- Participe do nosso grupo do Telegram neste link!

- Siga, colabore e curta nossas playlists do Spotify neste link!

– Para ter acesso a mais dicas sobre festas e festivais de música siga nossos perfis no Instagram @wegoout e @bruejode e curta também nosso canal no Youtube mimi

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here